Gengivite vs periodontite

Dossier : Gengivite

Gingivitis o periodontitis

Se não fizer nada para combater a placa bacteriana e contrariar ação das bactérias, estas podem acabar por atacar o tecido que sustém os dentes, conhecido por periodonto (gengivas, osso alveolar, ligamento periodontal e o cemento).

 

A infeção continua a avançar e pode até destruir os ligamentos do dente e os tecidos circundantes: a gengiva vai-se separando do dente progressivamente. O espaço que fica é conhecido por bolsa periodontal. As gengivas incham, ficam avermelhadas e apresentam um elevado grau de sensibilidade que dificulta a mastigação.

A inflamação alcança o osso alveolar, ao nível da raíz do dente, e ataca-o. O dente vai-se ficando soltando pouco a pouco até cair.

Chegado a este ponto podemos dizer que estamos face a uma periodontite, que é a principal causa da falta de dentição dos adultos. Nos casos mais graves podem aparecer abecessos e mau hálito.

Da gengitive à periodontite

Nem todos os casos de gengivite se tornam em periodontites. Apesar de se desconhecerem os motivos exatos desta evolução, sabemos que o número de bactérias, a agressão que estas causam e a resposta do sistema imunitários influenciam a passagem de uma gengivite a uma periodontite.

A forma mais frequente de periodontite é a periodontite crónica. Evolui gradualmente entre os 30 e os 40 anos a partir de uma gengivite desenvolvida na adolescência e presente durante a vida toda.

Existe outra forma de periodontite que pode aparecer repentinamente, a periodontite aguda, que se desenvolve rapidamente.

A periodontite deve ser tratada por um dentista. Se apresentar vermelhidão, hemorragia, inchaço nas gengivas ou dor nos dentes deve ir ao seu dentista o mais cedo possível.

 

Nota: